Treze, Fml Pepper

“Às vésperas de cometer o maior golpe de sua vida, a cética Rebeca vai a um parque de diversões decadente e se depara com uma enigmática cartomante que, contra a sua vontade, faz uma série de previsões bizarras sobre seu futuro. Para seu desespero, todas as nefastas previsões viriam a se concretizar e a arremessariam em um furacão de perdas e de derrotas. Quando sua vida chega ao fundo do poço, circunstâncias inesperadas lhe dão a chance de um recomeço e, querendo ou não, agora Rebeca não pode desprezar a última e mais perturbadora previsão da vidente: o número TREZE, ou melhor, o décimo terceiro namorado seria o homem que traria sua salvação. Longe dele, sua existência seria apenas caos e ruína. O que Rebeca jamais poderia imaginar, no entanto, é a que a cartomante camuflaria o predestinado atrás de charadas. Dois rapazes surgem em seu caminho e se encaixam perfeitamente nas pistas, mas apenas um deles será o grande amor da sua vida. É chegada a hora de decifrar o enigma do coração ou arriscar perder tudo para sempre."

    Eu tardo, mas não falho (tanto). Recebi o e-book de Treze em parceria com a autora e deveria ter trazido a resenha séculos atrás, mas antes tarde que nunca, né? Já tive uma experiência ótima com a autora através da trilogia Não Pare!, que, se você ainda não conhece, deveria, e não pensei duas vezes antes de ler Treze. Mas a leitura não foi exatamente o que eu esperava.

    Rebeca e sua mãe são ladras, treinadas e muito boas no que fazem e estão se preparando para o maior golpe de suas vidas, também o mais perigoso, de modo que Rebeca marca de se encontrar com sua melhor amiga um dia antes, em uma espécie de despedida, já que ela terá de fugir depois. Acontece que o encontro é numa cartomante, que acaba dizendo para Rebeca muitas coisas sem sentido, que, é claro, ela não acredita. E a partir daí tudo muda, tudo desmorona e o livro se desenvolve.

     Logo de cara eu gostei de Rebeca, mas não tive o mesmo sentimento pelo enredo. Aquele papo da cartomante e da amiga dela sobre crenças, não me convenceu. Rebeca é ateia, assim como eu, então foi fácil me identificar com ela. Ela não acredita em um Deus, destino, ou uma força superior que move montanhas e realiza milagres: ela acredita nas estatísticas. O que eu achei incrível, mas acabou se tornando muito chato quando a autora, diversas vezes, tentou colocar lições e frases de impacto tentando convencer a personagem e o leitor de que uma vida com uma crença ou um Deus é uma vida melhor. 

    O romance era a única coisa que poderia salvar minha leitura, portanto foi onde eu depositei as expectativas restantes. Neste quesito o livro é bom. A química entre o casal é inegável, os conflitos entre eles me fisgaram e me fez torcer por eles página após página, pois eram duas pessoas com passados, traumas, dores e que se completavam. 

     É um ótimo livro pra ler sem criar muitas expectativas, deixando a história fluir. Se você acredita em destino, também vai adorar as passagens poéticas que a autora fala sobre isso. Talvez eu tenha me sentido incomodada por ser um assunto muito pessoal meu, talvez não, mas ter me sentido ofendida por não ter uma crença (e me sentir bem com isso) foi o motivo de ter dado apenas três estrelas a obra.


Treze | Fml Pepper | Galera Record | 406 Páginas | 3 Estrelas | Skoob

Um comentário :

  1. Não é o estilo de livro que eu curto, relacionado ao destino e coisas assim. Mas gostei bastante da sua resenha!

    ResponderExcluir

My Instagram

Copyright © Toca Geeky | Universo Geek, Lifestyle e muita criatividade!. Made with by OddThemes . Distributed by Weblyb