É assim que acaba, Colleen Hoover

by - segunda-feira, fevereiro 04, 2019


"Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais."

    Em Janeiro eu li três livros de Colleen Hoover (Too Late, Um caso perdido e É assim que acaba), e juro, que se eu pudesse teria lido mais. A narrativa da autora e as temáticas que ela escolhe me envolvem de tal forma que é impossível terminar algum livro dela sem aquela sensação de querer ler todos os seus rabiscos mais íntimos. Mas vocês já estão carecas de saber o quanto eu gosto da autora, então vamos logo descobrir o que eu achei deste livro, vou tentar ser o mais clara possível sem entregar muitos detalhes que estragariam a futura experiência de vocês.

   Como a sinopse já diz, a vida de Lily não tem sido nada fácil. Inclusive o livro se inicia em um momento delicado de sua vida e, aos poucos, somos inseridos ao cenário delicado em que ela viveu e como isso ainda afeta sua vida nos dias atuais. Despretensiosamente ela conhece Ryle, que assim como ela anda tendo alguns problemas pessoais e a química entre eles é imediata, mas o único foco de Ryle é em sua carreira de neurocirurgião e, portanto, ele não pretende ter nenhum tipo de relacionamento com absolutamente ninguém. Ok, a gente sabe que não é assim que as coisas funcionam em livros. 

    Quando mais nova Lily escrevia cartas para Ellen Degeneres como forma de diário e quando ela revisita estas lembranças, nós somos apresentados ao outros personagens chave dessa história como Atlas, mas além dele vamos conhecer melhor - e aos poucos - o passado de Lily e como os traumas de infância e adolescência a moldaram como a adulta que é. Nestas passagens a autora vai tratar de um tema complicado, difícil e muito atual, por vezes me peguei à beira do choro durante a leitura. A maneira como o romance se desenvolve e se dissolve foi elaborada, acredito eu, para fazer com que o leitor crie empatia pelos personagens e se sinta na pele deles. 

    Os personagens são muito bem construídos e a maneira como Colleen os descreve desde o início faz com que o leitor crie empatia e afeto por personagens ruins, asquerosos e que não merecem tais sentimentos. No entanto, imagino que esta tenha sido a verdadeira intenção da autora e que isso deixou a história mais próxima da realidade em que vivemos e dos casos que vemos diariamente nos noticiários. Nós não escolhemos por quem nos apaixonamos, não entregamos nosso coração à alguém pensando em como isso vai terminar, e é assim que acaba. 

    Me encantei ao ver do quê a autora foi capaz dentro deste livro. Já amava Colleen antes, hoje muito mais e ao ler sua nota no final do livro vi tudo se encaixar e me deixei levar pela emoção de fato. Lily, Ryle e Atlas foram personagens que me marcaram de verdade, cada um em sua forma e que ampliaram muito a minha forma de enxergar (spoiler alert!) a verdade nua e crua por trás dos relacionamentos abusivos e a violência doméstica e como é difícil para a mulher que passa por isso enxergar, reconhecer a situação em que vive e da qual ela precisa sair. 

     Quem quiser me procurar pra conversar sobre o livro, abertamente, dissecando o tema que ele aborda, é só me procurar no e-mail: contato@tocageeky.com

É assim que acaba | Colleen Hoover | Galera Record | Young Adult | 368 Páginas | 5 Estrelas | Skoob

You May Also Like

14 comentários

  1. Oi Taisa,
    Menina, ando na mesma vibe. Até agora li É assim que acaba, As mil partes do meu coração, Tarde Demais e ainda fui atrás de Verity e olha, não me canso da escrita da CoHo. Eu realmente me acabei nesse livro, li os capítulos não querendo acreditar que as situações estavam realmente acontecendo com Lily, mas a Colleen faz isso mesmo, nos faz ficarmos completamente apaixona por um personagem para quebrar o nosso coração junto com o da protagonista.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tammy, to querendo ler As mil partes do meu coração agora, só preciso comprar kkkk Verity já tenho o e-book, mas ainda não comecei a ler.

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Eu só li um livro da autora até agora, mas já quero ler tudo dela, principalmente esse, que parece ser incrível, além de abordar um tema tão pesado. Com certeza, depois que eu ler, vou te procurar no email, pois sinto que irei precisar. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito desse livro, e a forma como a autora soube descrever muito bem a questão da violência domestica, e como esta pode acontecer com qualquer pessoa. Independente de idade, classe social, ou raça, até porque quando nos apaixonamos por alguém nunca esperamos que vai acontecer isso, e como você mesma disse é assim que acaba. Só não gostei do final, pois nunca conseguiria ter amizade por um cara que me violentou de diversas forma, psicológica, e fisicamente. Acredito que isso ficou um pouco irreal, ao contrario da realidade, mas eu penso assim. Claro, que isso não deixou a desejar, e a mensagem principal e passada perfeitamente.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Então, eu li esse livro há muito tempo atras, mas gostei muito dele, acho legal falar de relaçoes abusivas pela vista da mulher, porque afinal a personagem jamais iria ser como a mãe e deu no que deu né.
    Adorei sua resenha, ficou linda!

    ResponderExcluir
  5. Comprei esse livro em uma promoção na submarino e estou esperando chegar. Acho que já comentei em uma resenha anterior, que nunca li nada dela, mas tenho curiosidade. <3 Adorei a resenha e sinto que vou gostar dessa leitura.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sua resenha! Eu estou muito curiosa com esse livro, é um dos da autora que eu mais quero ler. Acho a premissa muito interessante e mesmo sendo uma leitura um pouco mais tensa eu acredito que vou gostar bastante quando eu conseguir ler.

    ResponderExcluir
  7. Só um livro dela e quero muito ler todos que tiver, pois me apaixonei pela escrita dela. Collen tem o dom de criar empatia dentro do leitor, sem dizer que tem esse tema complicado que ela trata dentro da história, outro dom que percebi no livro que eu li. Quero ler esse livro, como todos os outros e espero gostar tanto quanto você e tanto quanto eu gostei do Tarde Demais.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Olá Taísa, tudo bem? Eu sempre leio várias resenhas dos livros da Colleen Houver mas, nunca tinha pensado em comprar nenhum deles, por achar a temática muito jovem mas, ano passado realizei a leitura de uma resenha sobre "É assim que acaba" que me deixou extremamente curiosa para saber o final da história, resultado comprei o livro e, infelizmente ainda não consegui realizar a leitura por falta de tempo.

    Sei que o livro aborda um tema muito pesa e, por isso, estou com muito vontade de lê-lo! Tenho pretensão de fazer um mês das mulheres, onde lerei apenas livros escrito por mulheres e, tentarei encaixá-lo nas minhas leituras.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho muita vontade de conhecer a escrita da Colleen Hoover, pois a maioria dos leitores elogiam os livros dela. São tantos comentários positivos que eu não sei por qual livro começar.
    Adorei a resenha e já vou colocar esse livro na minha lista.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Eu se pudesse leria até a lista do mesmado dessa mulher hahaha muito maravilhosa sim! É assim que acaba se tornou um dos meus livros favoritos porque ela coloca a violência doméstica e o relacionamento abusivo de maneira muito real.

    ResponderExcluir
  11. Também já li três livros de Colleen e considero uma escrita envolvente e por vezes, marcante, apesar de não ser meu estilo a ponto de eu comprar um livro dela, gostei bastante do que li. É assim que acaba ainda não tive a oportunidade de ler, mas se tiver o livro em mãos, certamente lerei e sei que vou gostar.

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem? Ainda não li nada da autora, mas gosto das tramas dela, pelo que leio nas resenhas. Gosto dos assuntos importantes que ela traz à tona, acho que é essencial e fico muito feliz por saber que a literatura atual tem a consciência do que escreve. Não leria esse, porque, por mais que gosto de ler sobre relacionamento abusivo, fico muito agoniada. Mas gostei bastante da sua resenha :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Esse é o meu livro favorito da Colleen e o que mais me emocionou. Foi muito difícil ler em alguns momentos, mas eu adorei a forma como ela abordou o tema e a ótima construção de personagens que ela fez. Além disso, o que é aquela nota no final, né? Eu também me emocionei muito ali e achei que deu ainda mais peso para o livro.
    Enfim, adorei a resenha e fico feliz que também tenha gostado do livro
    Beijos!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.