Too Late, Colleen Hoover

"Para proteger o irmão, Sloan foi ao inferno e fez dele seu lar. Ela está presa em um relacionamento com Asa Jackson, um perigoso traficante, e quanto mais os dias passam, mais parece impossível enxergar uma saída. Imersa em uma casa incontrolável que mais parece um quartel general, rodeada por homens que ela teme e sem um minuto de silêncio, também parece impossível encontrar qualquer motivo para se sentir bem. Até Carter surgir em sua vida. Sloan é a melhor coisa que já aconteceu a Asa. E se você perguntasse ao rapaz, ele diria que também é a melhor coisa que já aconteceu a Sloan. Apesar de a garota não aprovar seu arriscado estilo de vida, Asa faz o que é preciso para permanecer sempre um passo a frente em seu negócio e proteger sua garota. Até Carter surgir em sua vida. A chegada de Carter pode afetar o frágil equilíbrio que Sloan lutou tanto para conquistar, mas também pode significar sua única saída de uma situação que está ficando insustentável."
    É de conhecimento de todos os leitores deste blog, e agora o seu, caso ainda seja novo por aqui, que Colleen é uma das minhas autoras favoritas do mundo e que em algum momento da vida eu me propus ler todos os livros dela. Tarde demais, ou Too Late, no entanto, é um de seus livros com mais comentários negativos que eu tenho visto até hoje, pois possui uma temática extremamente polêmica e há quem diga que nem parece ter sido escrito pela autora. Portanto eu demorei muito pra criar coragem de lê-lo, mas quando o vi a versão em inglês disponível no Kindle Unlimited, resolvi dar a cara a tapa. Espero que eu consiga expressar meu ponto de vista de forma clara e objetiva nesta resenha, tamanha foi a montanha russa de emoções que eu passei durante a leitura. 

     O livro já começa de maneira dura, pesada e exige que o leitor tenha estômago. Conhecemos logo de cara a situação vulnerável em que Sloan vive e já passamos a sentir nojo de Asa Jackson desde o início. Sloan o conheceu há alguns anos e jura ter se apaixonado, na verdade, ela ainda acha que o ama e que vive em segurança ao seu lado. Asa é um traficante de drogas, com um passado extremamente perturbador e um namorado repulsivamente abusivo. Sloan já tentou cair fora antes, mas quando o benefício de seu irmão, Stephen, foi cortado pelo governo e ambos teriam que voltar a viver com a mãe viciada em drogas... Sloan resolveu pedir ajuda a Asa e voltou a morar com ele em troca da segurança de seu irmão, afinal, ela não o achava um monstro e ainda acreditava que ele pudesse mudar de vida. Acontece que ele não muda e ela se sente cada vez mais sem saída.

     Carter entra na estória pra ser o "mocinho". Devido ao trabalho, acaba se envolvendo no mundo de Asa e conhecendo Sloan, pela qual se apaixona. Apesar da rapidez absurda com que qualquer "química" surge entre eles, comprei o romance, mas não comprei como ele se desenvolve. Afinal, qual o sentido de trocar um traficante por outro, quando o que você mais quer é mudar de vida? Não vou explorar demais essa questão, pois é uma peça chave da estória. Sloan está ciente de que seu relacionamento com Asa é abusivo, ela sabe que mulher alguma deveria viver daquela forma, mas ela realmente acredita que não existe outra saída. E aqui está um ponto que, apesar de me desesperar o livro todo, foi muito bem trabalhado pela autora. Milhares de mulheres vivem essa realidade todos os dias, elas são forçadas a acreditar que não existe saída para a situação em que vivem, ou tem muito medo de enfrentar qualquer uma delas, por não terem para onde ir ou não saberem o que fazer em seguida. 

   Quanto a construção dos personagens, acho que Sloan e Carter poderiam ter sido melhor aproveitados, que Sloan poderia ter sido um pouco mais "empoderada" e que não precisasse tanto do elemento príncipe encantado para salvá-la. Apesar de discordar de diversas atitudes que os dois tomaram ao longo do caminho, principalmente as de Carter, criei certa empatia por eles. Asa, no entanto, não conseguiu conquistar nada além da minha repulsa. Ele de fato foi o personagem mais aprofundado pela autora, com um passado melhor construído, mas em momento algum me deixei convencer por seus traumas e dramas como forma de "justificar" seus atos. Não tem justificativa e ponto. Achei interessante que a autora criasse um passado para Asa, mas não vi como uma maneira dela de passar pano pro personagem, me corrijam se eu estiver errada (por favor).
“You hold a fucking door open for a girl, she automatically thinks you´re a gentlemen. She thinks you´re the type of guy who would treat his mother like a queen. Girls see guys with manners and think there is no way they could be dangerous.
I held every fucking door open for Sloan that I could find.” 
     No quesito enredo, várias passagens me incomodaram. A autora abusa dos estupros e apela em alguns momentos sem necessidade, várias coisas poderiam ter sido retiradas sem alterar em nada na estória e sem diminuir seu peso. Mas eu entendo que: não era pra ser um livro bonito e talvez isso tenha incomodado alguns leitores, a ideia que a autora queria passar - acredito eu - era de uma estória triste, repulsiva, nojenta e a realidade que muitas mulheres vivem. É um livro forte, cheio de gatilhos, de acontecimentos terríveis e isso exige do leitor estômago, maturidade e um olhar crítico. Talvez seja um daqueles livros que eu precise ler mais duas ou três vezes pra absorver tudo e entender a estória de uma maneira mais completa, mas vamos com calma.

   Too Late foi publicado originalmente na plataforma Wattpad, a autora não tinha intenção de publicá-lo na época e foi liberando capítulo por capítulo. O problema é que ela não conseguia parar de escrever e, acabou incluindo, depois do final, o prólogo e alguns epílogos. Quando ela resolveu publicar, porém, ela quis manter a ordem publicada na plataforma e isso gerou muita polêmica entre os leitores, por ter ficado um tanto cansativo, prolongando o sofrimento dos personagens sem necessidade. 

     Apesar disso, a escrita de Colleen continua me surpreendendo e me instigando, mesmo sofrendo eu não conseguia parar de ler e devorei o livro todo, o primeiro que eu li em inglês, em menos de 24 horas. Foi impossível largar a leitura, mas apesar de ter gostado muito da experiência, foi a minha menor nota data para um livro da autora, pelas razões que tentei apontar aqui. Mas e você, já leu Too Late/ Tarde Demais? O que achou? Vamos conversar nos comentários!

Too Late | Colleen Hoover | Young Adult | Independent Publishing Plataform | 400 páginas | 3 Estrelas | Skoob

14 comentários :

  1. vc leu 400 paginas, em ingles, em 24 horas? UAU O_O
    deve ser uma leitura bem tensa mesmo, não sei se iria encarar... pelo fato de eu não curtir a escrita da autora... maaas, posso abrir uma exceção, caso seja lançado em português...
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei, eu sei, parece irreal... mas é verdade. Já tem lançado em português "Tarde Demais", eu li em inglês porque estava gratuito (ainda está) no Kindle Unlimited.

      Excluir
  2. Como assim você leu em inglês isso tudo e tão rápido? Às vezes, nem um livro em português consigo ler tão rápido e também deve ter sido uma leitura bem instigante, ótima resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morgs, se eu não terminasse eu ia infartar. Sério... esse livro... sem palavras. Eu devorei, deixei quase tudo de lado só pra ler.

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?!

    Eu li esse livro em inglês também, mas li ele em 2 dias, eu achei a leitura maravilhosa! Eu comi ele, literalmente kkk O livro realmente é forte e concordo com você que os personagens poderiam ser melhor aproveitados, mas eu gostei bastante da forma que foi feito também!
    Amei a resenha! <3

    ResponderExcluir
  4. Oie!

    Não conhecia o livro, mas achei bem interessante. Não gosto quando personagens não são tão bem aproveitados em um livro, mas pelas suas palavras, me deu muita vontade de ler, só não sei se tenho estômago forte haah

    beijos e parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca li CoHo, mas tenho amigas extremamente apaixonadas por elas. Elas fazem grupo de leitura conjunta e dão apoio umas as outras. Confesso que não dou conta desse tipo de leitura, mas não vou falar que nunca lerei. Sabe como é... vai 'que lerei' né? hahahhaa
    Mas, acredito que pela fama alcançada e a quantidade de livros publicados, a Collen merece os fãs que tem.
    E você conseguiu sim fazer uma resenha bastante coerente. Grande abraço e até a próxima.

    ResponderExcluir
  6. Olha, embora eu sempre veja elogios para os livros da autora, esse é um que eu não quero ler. Detesto livros com estupro sendo detalhado, a não ser que seja algo de extrema importância para a trama, mas daí a abusar disso (como você falou) eu acho totalmente desnecessário e vejo como apelação. Infelizmente esse é um dos poucos livros dela que não quero.

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho uns 3 livros dela aqui na minha estante, mas confesso que não me chama muito a atenção, esse é um dos que tenho aqui para ler, mas como você mesma disse, é muita resenha negativa e isso me desanima muito em fazer leitura, mas em algum momento espero fazer leitura, adorei sua resenha sincera, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Ainda não li nada da autora, mas não começaria por esse por causa do teor do livro. Achei bom que ela tenha abordado o relacionamento abusivo e talvez essas cenas mais fortes tenham sido exageradas para mostrar que não melhora nunca? Não sei, só lendo pra saber se é demais ou não. Não sabia dessa publicação e adorei a sua resenha, mas não leria agora.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Muito raramente um livro que começa de forma dura e cruel, me decepciona, aliás, sempre gosto de ler o início antes de comprar para ter certeza porque é um ponto crucial para que eu possa continuar com a leitura.

    ResponderExcluir
  10. Guria foi o primeiro livro que li da autora e surtei. Foi uma paulada que eu não esperava, e acho que muito fã dela também não. Não achei que o sofrimento dos personagens foi esticado, mas isso, claro, é uma percepção minha. Tem muita cena forte, mas achei todas dentro do contexto que ela queria passar.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  11. Olá Taísa, eu só li por enquanto um livro da autora, mas curti bastante a escrita dela *-* Pelos seus comentários esse livro trás um enredo bem duro e uma protagonista que vai sofrer bastante e apesar de controverso eu fiquei bem curiosa para saber como a autora trabalhou todo o enredo. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Eu ainda não li esse livro da autora, mas li outros da autora e gostei bastante. A proposta desse livro, no entanto, não me atraí muito, mas eu acho legal o livro ser rápido de ler.
    Vou passar a dica por enquanto rs.
    Beijos

    ResponderExcluir

My Instagram

Copyright © Toca Geeky | Universo Geek, Lifestyle e muita criatividade!. Made with by OddThemes . Distributed by Weblyb