BEDA 20 | Prodigy, Marie Lu

by - segunda-feira, agosto 20, 2018

Foto: Sisters Bookaholic

"Os opostos perto do caos. Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez. Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles."


Título: Prodigy | Legend #2 | Autora: Marie Lu | Editora: Rocco | Ano: 2014 | Páginas: 303 | Nota: 5/5 | Skoob | Compre Aqui 

   Marie Lu olhou para a maldição do segundo livro e disse "hoje não, Faro". Prodigy não se contentou em apenas manter o nível da trilogia, como decidiu evoluí-la a outro patamar. Trazendo personagens mais desenvolvidos, uma trama espetacular e que prende o leitor desde o início e questões políticas inteligentíssimas. Se você ainda não ouviu falar da trilogia Legend, volte duas casas e leia a resenha do primeiro livro aqui para se prevenir dos possíveis spoilers que esta resenha pode conter referentes ao volume anterior. 

     Prodigy começa no exato momento em que Legend terminou: Day, que a República diz ter sido executado, foi salvo por June com a ajuda dos patriotas. A ditadura republicana que o país sofre já está desestabilizada, os republicanos estão cada vez mais perto de se rebelarem contra o sistema que perdurou por décadas e com isso as Colônias e os Patriotas vão ganhando forças. A treta é bem maior que pensávamos, o que June e Day enfrentaram no primeiro livro foi só a ponta do Iceberg.

     A narrativa da autora é convidativa desde o início: não demora muito para o leitor entender o que está acontecendo, mas o que eu mais gostei foi a forma como a autora desenvolveu melhor a distopia, ampliando o debate sobre a luta de classes iminente e explicando como as Provas surgiram e por quê, já que em outras séries distópicas o começo de tudo raramente é bem explicado ou explorado. Marie nos fez questionar sobre o que é certo e o que é errado o tempo todo, o que é ser egoísta e deixou bem claro que às vezes o inimigo não é bem uma pessoa em si, mas os motivos pelos quais ela age. Será que a República agiu errado pelos motivos certos? Ou agiu certo pelos motivos errados?

     Outra coisa bem trabalhada foi o relacionamento de June e Day, apesar de Prodigy ter muito pouco - quase nada - de romance. Seus medos, angústias, passados e mágoas foram postos à prova, o que gerou muita insegurança entre os dois e os levou a discutir diversas vezes. Até mesmo no final eles fizeram escolhas difíceis e duras que deixaram um leque de possibilidades muito grande para o final da trilogia. Personagens muito bem construídos, com uma carga de traumas enormes e que mal parecem adolescentes de quinze e dezesseis anos.

     O final foi muito criticado pelos leitores e confesso que eu mesma mudaria um detalhe ou outro, porém sigo firme na opinião de que Marie Lu soube dar continuidade ao universo que criou e não só o sustentou como também o evoluiu, nos presenteando com uma distopia espetacular, cheia de ação, política e questões sociais. Mal posso esperar para ler Champions. 

You May Also Like

5 comentários

  1. Oiieee

    Eu li toda a trilogia e gostei bastante, a história é bem escrita e eu gosto que Day e June não sejam dois adolescentes deslumbrados, mas bem maduros e conscientes de seus ideais. Todos os livros da Marie Lu que li são muito bons.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu ainda não li a trilogia, mais estou curiosa para ler gosto muito de distopia e essa me deixou com vontade de conhecer mais os personagens dica anotada

    ResponderExcluir
  3. Geralmente eu não sou muito chegada em ler distopias, mas essa série me deixa curiosa e gostei de ver a sua opinião sobre esse volume. Eu acho que mesmo não gostando do gênero eu posso gostar muito da série e pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Essa trilogia me chama muita atenção, acho que é a unica que eu ainda não pude ler.
    Acho que peguei alguns spoilers então fica em off o que eu achei da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oiee

    Gente, é tão bom quando vemos que um livro conseguiu com sucesso manter o mesmo padrão que o anterior. A maldição do segundo livro pega muito e que coisa maravilhosa saber que isso não se agrega nessa trilogia.

    Me lembro de.ler sobre ela a muito tempo atrás, foi muito bom poder reencontrar esses livros hoje.

    Desejo que o terceiro seja ainda melhor pra ti

    Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.